A entidade

A ACMC – Associação Comercial de Mogi das Cruzes foi fundada em 1920 por um grupo de comerciantes que, naquela época, já buscava o desenvolvimento econômico do município. Ao longo dos anos, esta filosofia de trabalho foi se acentuando e a entidade, hoje, figura entre as 10 maiores do Estado de São Paulo em número de serviços prestados aos seus associados.

No início das suas atividades, a ACMC funcionou num imóvel locado na rua José Bonifácio, onde os diretores já iniciavam campanhas visando à arrecadação de fundos para a construção de uma sede própria, que se tornou realidade na década de 30. Nesta período, a diretoria da entidade conseguiu prorrogações para pagamentos de impostos municipais, renegociou o horário de funcionamento das agências dos Correios e ainda criou o controle de crédito pessoal para o comércio.

Acompanhando a evolução que o mercado da época exigia, a Associação Comercial adquiriu linhas telefônicas e assinatura de jornais, conseguindo também publicar o seu primeiro boletim informativo para distribuição.

Com o empenho e o esforço da diretoria na década de 50, ideais como campanha para regulamentação de feirantes, melhoria e liberação de novas linhas telefônicas e maior policiamento na cidade foram objetivos alcançados com sucesso e que fortaleceram a entidade dentro do município.

Ainda em maio de 1961, deu-se início ao Serviço de Proteção ao Crédito, já com 370 sócios inscritos que utilizavam o novo serviço, que até hoje é considerado uma das principais ferramentas de negócios para comerciantes e empreendedores em geral.

Foi em outubro de 1981, após ter passado por vários imóveis, que a ACMC se instalou na rua Barão de Jaceguai, 674 – sua atual sede própria. Com uma diretoria composta por representantes de vários setores empresariais e profissionais qualificados, a ACMC busca a excelência na prestação de serviços e promove um elo entre os poderes constituídos e os associados, visando sempre à defesa dos interesses dos empreendedores e o fomento de novos negócios.

pt_BRPortuguese